Exercícios Espirituais

Novena de São José para começar novos ciclos espirituais

NOVENA DE SÃO JOSÉ
PARA COMEÇAR NOVOS CICLOS ESPIRITUAIS*

 

Durante os primeiros dias do mês de agosto de 2017, São José Castíssimo, por meio de mensagens diárias extraordinárias, transmitiu esta importante novena para começar novos ciclos espirituais.

Compartilhando revelações sobre Sua transformação e as provas que teve que superar junto à Sagrada Família, São José convida-nos a ingressar nesse novo ciclo que começou no último 8 de agosto.

Ele indicou que a oração de cada dia da novena pode ser rezada por 14, 33 ou 72 vezes, segundo a necessidade de cada alma.

Que possamos caminhar de mãos dadas com Saõ José, dando passos firmes rumo a nossa transformação.a transformação.
 

NOVENA DE SÃO JOSÉ PARA COMEÇAR NOVOS CICLOS ESPIRITUAIS
 

Primeiro dia da novena.

Hoje, começarei a lhes entregar uma novena, para iniciar um novo ciclo, não apenas entre o Meu Casto Coração e a humanidade, mas para que cada ser possa encontrar, dentro de si, a forma de se renovar, dar passos e abraçar os ciclos que chegam, com alegria, com o coração livre e em paz.

Cada dia representará um impulso vivido por Mim, por intermédio da humildade, da constância e da persistência, para transcender a condição humana e abraçar os novos ciclos espirituais que se apresentam.

Que estes impulsos cheguem aos seus corações e os fortaleça, pela Graça da oração e da unidade com Meu Casto e simples Coração.

No primeiro dia, vocês meditarão em Minha infância, como criança pobre e simples, diante do Mistério de Deus, que Me chamava a dar passos que Me pareciam impossíveis, diante de Minha pequenez e infantilidade. Abraçado pelo espírito da fé, respondi ao chamado de Deus e, ainda sendo tão pequeno, permiti que Ele Me fizesse grande.

Quando estiverem diante de desafios que lhes pareçam impossíveis de ser transpassados, vocês orarão a Deus em Meu Nome:

Senhor,
como
 a São José Castíssimo,
concede-nos a Graça da Fé, para viver Tua Vontade,
ainda que ela nos pareça inalcançável e, às vezes, impossível.

Transforma nossa pequenez na Graça de Tua Grandeza;
nossa debilidade, em Tua Fortaleza.

Amém.

_._

Segundo dia da novena.

No segundo dia da novena, vocês meditarão em Minha juventude, quando Meu Coração esteve diante de todos os estímulos mundanos, de todos os impulsos que Me chamavam a ser como os demais jovens de Minha época; quando estive diante da rejeição, da humilhação e da incompreensão de Meus irmãos e amigos, porque Deus Me chamava a uma vida de entrega, de castidade e de silêncio.

Em uma época na qual a condição humana era grosseira e sobressaía além de qualquer aspiração espiritual, Meu Coração prevaleceu perante os estímulos do corpo e pude oferecer a Deus um instrumento Seu no mundo, por intermédio de Minha Vida.

Quando estiverem diante dos estímulos mundanos, das energias capitais, da humilhação, da rejeição e da incompreensão do mundo, vocês orarão a Deus em Meu Nome:

Senhor,
pela superação de São José
e por Sua entrega absoluta, que venceu a condição humana,
ajuda-nos a superar os atavismos, as concupiscências
e a superficialidade deste mundo.

Amém.

_._

Terceiro dia da novena.

Eu ainda era jovem quando conheci o povo Essênio no deserto. Deus colocou diante de Mim um grande mistério que, ao mesmo tempo, era absolutamente diferente de tudo o que Eu conhecia – como cultura, como vida espiritual e como forma de vida social –, mas que também era conhecido em Meu interior. Era como um espelho de tudo o que Eu guardava dentro de Mim, como uma vida oculta que não podia se expressar por não encontrar um espaço.

Ainda estando diante de algo novo e desconhecido, um ensinamento que transcendia os Livros Sagrados e que se renovava a cada instante – como a Vida –, Eu Me lancei nesta experiência e deixei que Meu mundo interior encontrasse aquele espaço seguro, que tanto buscava para se expressar.

Quando estiverem diante de um ensinamento novo ou de uma nova forma de compreender a Vida, quando estiverem diante de algo que os chama à renovação, meditem em Meu exemplo e orem a Deus, em Meu Nome, dizendo:

Senhor,
así assim como São José reconhecia
Teus Impulsos e Tua Verdade, em Sua Vida,
ensina-nos a estar diante do novo
e, sem temor, deixa-nos ser renovados
pela Verdade Universal.

Amém.

 

Estes serão tempos de muitas provas, mas também de muitas revelações. Vocês estarão diante de Verdades que não conheciam e também poderão compreender mais amplamente o que lhes foi ensinado por intermédio de símbolos e parábolas.

Por isso, filhos, orem e preparem os seus corações para que não temam estar diante do novo.

_._

Quarto dia da novena.

Quando fui chamado ao Templo para desposar uma Virgem Santa e Pura, Meu Coração esteve diante de um desafio e uma prova interior.

Havia planejado, para a Minha vida, uma vida de silêncio, castidade e solidão. Não havia pensado em casar-me, constituir uma família e compartilhar com ela Minha experiência na Terra, porque pensava que Minha missão não poderia ser compreendida por ninguém, já que até mesmo para Mim ela era um grande mistério. 

Quando vi Maria Santíssima, despertou em Meu Interior um profundo Amor por Deus, e esse Amor se refletiu em Mim como uma pureza nunca antes experimentada.

Eu estava solitário neste mundo, como a vara de nardo seca, que trazia em Minhas mãos, e a Pureza de Maria Santíssima, refletida em Mim, fez a vara florescer. Compreendi, então, a Vontade de Deus e renunciei a tudo quanto havia pensado para a Minha vida.

Quando a Vontade de Deus os chamar a renunciar aos seus próprios planos – ainda que eles pareçam espirituais – para que vivam algo que jamais pensaram viver, esvaziem-se de si e orem ao Pai, em Meu Nome, dizendo:

Senhor,
Tu – que despertaste a Pureza no Casto Coração de São José
e o fizeste renunciar à Sua vontade humana –
dá-nos a Graça de sermos puros e simples,
para que renunciemos à nossa vontade
e vivamos apenas a Tua.

Amém.

Não há dádiva maior do que viver a Vontade de Deus e vê-La manifestada na própria vida. Por isso, percam o temor de rasgar os seus próprios planos e abrir as mãos para receber o Pergaminho da Vontade Divina.

_._

Quinto dia da novena.

Quando o Espírito Santo desceu sobre Maria Santíssima, colocando em Seu Puro Ventre o Salvador do Mundo, o Filho de Deus, o Messias esperado pelo povo de Israel, Meu Coração estremeceu diante desse mistério.

Entre o sentimento de não ser digno de tamanha Graça e a luta com a Minha condição humana, para compreender verdadeiramente a Vontade de Deus para a Nossa Família, tive que dar um salto na fé e na maturidade espiritual, pois  sabia que, depois do “sim” da Santa Virgem, Minha resposta seria definitiva para o cumprimento desse Plano.

Muitas vezes, Deus deposita, em Seus menores e mais imperfeitos filhos, a Sua maior confiança. Isso os leva a crescer e a se superar e, com o passo desses Seus filhos, toda a humanidade dá um passo em seu crescimento interior.

Quando Deus lhes confiar uma missão que lhes pareça grandiosa – ainda que vocês não compreendam a sua grandeza e não abarquem a responsabilidade que ela traz consigo –, digam “sim” ao Pai, orando em Meu Nome:

Senhor,
assim como São José, que era pequeno e imperfeito,
aceitou a grandiosa missão que Tu lhe encomendaste,
ajuda-nos a aceitar Tua Vontade, assumir nossa missão
e crescer em maturidade e no amor ao Teu Plano Salvador.

Amém.

_._

Sexto dia da novena.

Quando fui chamado para ir a Belém com Maria Santíssima, estando Ela tão frágil e prestes a dar à luz o Menino, Me vi diante de outra prova de fé. Eu sabia que as Profecias estavam começando a se cumprir e que o Filho de Deus viria ao mundo tal como estava nas Sagradas Escrituras, mas Minha mente e Meu coração eram provados e assediados em cada instante dessa missão. Tive que suportar internamente todos os desestímulos do inimigo de Deus e manter a fé acima de sua falsa força.

A viagem foi longa e, apesar de que a Virgem Maria foi ajudada pelos anjos e arcanjos, Ela estava cansada, pois também tinha que sustentar os assédios do inimigo. O Filho de Deus estava para chegar e tanto a Luz como as trevas tinham os seus olhos postos sobre Nós.

Chegando a Belém, quisera buscar o melhor lugar para o Menino e Sua Santa Mãe, mas tudo o que recebemos foram humilhações e desprezos sucessivos. Oramos a Deus, para que Nos guiasse, até que fomos conduzidos para as grutas de Belém. Depois de tantas provas, compreendi que Deus não havia Nos abandonado com Seu Filho, mas que Ele não tinha, em Seu Divino Pensamento, minha ideia humana do melhor para o Menino. O Pai queria que Seu Filho demonstrasse ao mundo a Sua Humildade desde o princípio. E foi entre os pobres e entre os mais humildes e serviçais dos animais que o Filho do Homem veio a nascer.

Às vezes, filhos, precisamos ser provados, humilhados e até desprezados, para purificar nossa vontade humana e descobrir que Deus não nos abandonou, mas que Ele nos esperava no recinto interior, onde nosso coração pode viver a humildade. Por isso, quando se sentirem perdidos, provados, humilhados e solitários, orem ao Pai em Meu Nome e, com Minha intercessão, Eu os ajudarei a encontrar o lugar da humildade interior, onde Deus os aguarda:


Senhor,
como a São José Castíssimo,
prova-me, para que se fortaleça minha fé;
purifica-me, para que eu abandone o velho homem;
e ensina-me a me deixar ser humilhado,
para eu descobrir que, na humildade, Tu me esperas
para me revelar Teu Coração.

Amém.

_._

Sétimo dia da novena.

Quando o Anjo Me avisou que Eu deveria partir com a Santa Virgem e o Menino para o Egito, porque buscariam matá-lo em Belém, em Meu Casto Coração, vi tudo o que viria a acontecer. Peguei em Meus braços o Menino e coloquei Minha Santa Esposa sobre a mula. Ali, compreendemos que Nossa vida seria uma eterna batalha, até que o Menino pudesse cumprir com Sua Missão. 

Maria Santíssima também pôde ver o que aconteceria com as crianças em Belém, pôde escutar os gritos e prantos de suas mães e pôde sentir a dor de Deus em Seu Puro Coração. Tivemos que partir sem olhar para trás, confiando no fato de que estávamos deixando a tantas crianças pela salvação de Uma, que um dia lhes devolveria a vida. Em Nossos Corações, fortalecemos a fé em Deus e, durante todo o caminho, pedíamos por Seus filhos pequeninos e sabíamos que Ele Nos escutava.

Às vezes, filhos, Deus lhes pede que vocês caminhem sem olhar para trás, que deixem, aparentemente sozinhas, pessoas que vocês amam e que precisam de seus cuidados, mas vocês devem saber que seus passos espirituais trazem maior amparo do que sua presença. Fisicamente, vocês podem resguardar um corpo e, espiritualmente, podem salvar uma alma, uma essência, a evolução inteira de um ser.

Por isso, se Deus um dia os chamar a caminhar sem olhar para trás, não temam dar esses passos, pois eles, um dia, serão o motivo da salvação daqueles que ficaram atrás de vocês. Para não temerem e para fortalecerem sua própria fé, orem a Deus em Meu Nome:


Senhor,
assim como chamaste a São José
e Ele respondeu ao Teu Chamado,
chama-nos e ensina-nos a não olhar para trás;
conduze-nos e fortalece nossa fé em Ti;
guia-nos para que possamos saber
que a vida neste mundo se desvanece,
mas os méritos do espírito perduram para sempre.

Amém.

Confiem, filhos, durante esta transição, no fato de que o mais importante é dar passos espirituais, pois ainda que o mundo trema e a vida se desvaneça, serão os méritos gerados na pureza de seus corações o que permitirá recobrar a vida e reconstruir a Terra com princípios de Amor e Unidade.

Eu vi o mundo tremer, Eu vi a guerra consumir os corações dos homens. Deixei para trás os Meus para amparar o Menino e, um dia, também deixei o Menino, pela Vontade de Deus, e foi do Céu, com Meus olhos invisíveis postos sobre a Terra, que vi as almas recobrarem a vida e o Amor ser mais forte do que a guerra.

_._

Oitavo dia da novena.

Quando estávamos em Jerusalém e percebemos que havíamos perdido Nosso Filho, o Filho de Deus, Meu Coração se encheu de angústia e aflição. Senti-Me o pior dos homens, o mais indigno e o mais distraído, porque não pude cuidar do maior Tesouro do Universo.

Por um instante, caí na prova de pensar que a responsabilidade do Plano de Deus Me correspondia e que, como Eu havia falhado com o Senhor, perdendo o Seu Filho, tudo estava perdido com Ele. Maria Santíssima se manteve serena, como se soubesse onde estava o Menino, mas o Meu Coração humano e frágil esteve a ponto de Me tirar a vida.

Essa angústia durou três dias, até que O encontramos no Templo, pleno de Seu Pai e na expressão mais resplandecente que Sua pequena consciência havia manifestado. Jesus estava na Casa de Seu Pai, cuidando das coisas de Seu Pai, fazendo o que veio fazer no mundo.

Nesse momento, Minha ignorância deu lugar à humildade e compreendi que a Vontade de Deus é inalterável. Ele nos dá a possibilidade de colaborar com o Seu Plano, para a nossa própria salvação, mas esse Plano não depende de ninguém, senão de Deus.

Filhos, para que estejam diante da missão que Deus lhes encomendou com humildade e compreendam que Sua Vontade sempre Se cumprirá além das ações humanas, orem ao Pai em Meu Nome, dizendo:


Senhor,
assim como provaste a São José
para despertar em Seu Interior a Divina Humildade,
prova-nos para que sejamos humildes
e mostra-nos que não és Tu quem precisa de nosso serviço,
mas nós é que precisamos servir-Te
para alcançar a Redenção e a Salvação de nossas almas,
pois Teu Plano sempre se cumprirá.

Amém.

_._

Nono da da novena.

Quando o Menino Jesus era pequeno, Maria Santíssima era uma jovem mulher, e Eu tive de deixar os Seus Sagrados e Puros Corações para estar ao lado de Deus, Meu Coração se angustiava.

Minha vida sempre foi uma vida de renúncias, do princípio ao fim; era dessa forma que Deus lapidava Minha condição humana e manifestava em Meu Ser, em toda Minha consciência, o Seu Propósito Divino.

Renunciar, filhos, nunca foi para Mim uma coisa simples. Meu Coração – como cada coração humano – era cheio de apegos, de vontades, que pouco a pouco foram sublimando-se, mas foi no último instante de Minha vida, quando tive de renunciar a estar com Maria e Jesus, que finalmente pude entregar a vontade humana e viver a Vontade de Deus.

Este é o impulso que lhes trago para o último dia da novena que lhes estou transmitindo, porque, para começar cada ciclo, é necessário renunciar ao ciclo que passou, entregando tudo nas Mãos de Deus, para que nada lhes pertença, a não ser a Graça de estar no vazio.

Neste último dia, orarão ao Pai em Meu Nome, para que aprendam a renunciar e que, assim como Eu, deem passos seguros, porque estarão vazios de si e plenos de Deus:


Senhor,
assim como ensinaste São José a renunciar,
até no último instante de Sua vida,
ensina-nos a renunciar, ensina-nos a entregar as nossas vidas
e dá-nos a Graça de estarmos no vazio, no nada,
que nos conduz à plenitude de Teu Coração.

Amém.

São José Castíssimo


* Exercício espiritual transmitido entre os dias 10 e 19 de agosto
de 2017, por meio de mensagens extraordinárias.

Veja aqui outras mensagens de São José.

Baixar